Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

PARADOXO

 

Apenas uma árvore - a minha palmeira - 

que morrerá de pé, diferente de nós.
E é, olhando-a do chão da minha pequenez
que descubro que em cada "braço" que lhe aparo
a elevo mais ao meu olhar...
E fico quieto, como quieta ela está no seu esplendor.
E celebro-lhe a vida quando a decepo.
Paradoxo!

 

 

14937217_1541523435861602_425317692797216278_n.jpg

 

Começou numa imagem, ficou num poema. E assim, neste exercício do sentir e das palavras, se fazem as coisas da vida. Eu chamo poema, mas podem chamar-lhe outra coisa qualquer. Mas é isto a poesia: dizer das coisas grandes aos pedacinhos...