Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

PESSOAS

 

Chama-se Pedro, e cita Honoré de Balzac, porque sabe e segue os valores grandes que reclamaram os homens de sabedoria maior; se o bom é muito melhor do que o só querer ser bom.
Nasceu em Trás-os-Montes, entre o frio que gela e ulcera as mãos no inverno e o sol aceso que queima e castiga no verão. Cresceu, estudou, e fez-me um homem bom, sapiente; daqueles que, se pássaros fossem, seriam “aves raras”, no sentido nobre da expressão. E volta sempre, a cada verão, em tempo de férias, ao terrunho onde nasceu e cresceu; porque no verão, da erva, crescida e seca, faz-se feno e este há que ser colhido e guardado para alimentar o gado que também o ajudou a ser gente, se a idade agora lhes verga os progenitores, para o duro amanho das terras.
O Pedro, aliás, o Dr. Pedro, licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, é muito mais que apenas um "doutor de leis"; é um competente profissional da função pública, ao serviço da justiça, na área dos registos e do notariado.
De verbo parco, tolerante, reservado no comportar, mas de agilidade, inteligência, disponibilidade para fazer muito e bem, rasgo de bondade e sabedoria enormes. Com homens assim, perde o rol dos que prometem o sol e o céu e outras coisas… mas ganha o dos que, simplesmente, fazem muito, bem, sem olhar a quê ou a quem.
E persegue-se o sucesso, porque o segue quem sabe dele. E sabem-no muitos e porquê!...
E ele, o Dr. Pedro Chaves, nem sabe que o tenho como das pessoas melhores que conheci, e que lhe guardo um respeito e admiração enormes.