Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

Despudoradamente

 

Enquanto na árvore 
parceira de tanta sede 
as folhas se agitam distraídas
ao sopro dum vento de arrepio
à sombra dela 
levo-te aos olhos um raio de sol
e ao peito uma brisa quente
e saboreio todas as gotas da tua boca
antes da primeira da tua erupção.
E, embriagado nelas 
ardo no fogo que me vai consumindo…
E verto-te depois 
no teu mais profundo desejo.
E digo, então:
tão bom possuir-te assim
de alma e carne
intensa e despudoradamente
à última luz que a tarde nos quis guardar...


 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.