Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

A história maravilhosa do país bimbo - prefácio

 

Para prefaciar a sua obra “A HISTÓRIA MARAVILHOSA DO PAÍS BIMBO” – Edição Calidum – 2005 - PEDRO BARROSO incumbiu o seu amigo e ilustre maestro António Vitorino de D´Almeida. Por erro na distribuição postal, o pedido foi recebido, na Vila de Almeida, por um homónimo do maestro, que cordialmente respondeu ao autor.

PREFÁCIO*

Ex.mo Senhor Doutor
Agradeço comovidamente a honra que me dá, ao convidar-me para fazer o prefácio da sua obra que, não duvido, pela extensão e pela notável apresentação muito digna me parece. Fiquei muito agradado. Muito obrigado pela escolha.
Verifiquei que os títulos dos capítulos eram todos em Latim, o que só prova que se trata de uma pessoa com muitos estudos e grandes capacidades.
Infelizmente só lancei os olhos pelos referidos títulos e não li o livro, pois apercebi-me logo que tinha havido um pequeno engano, a que, de resto, já estou habituado devido ao meu nome.
Com efeito, as pessoas ultimamente têm confundido a minha pessoa, ao que parece, com um senhor António Vitorino que era Comissário Europeu e até já me telefonaram a pedir para legalizar o jardineiro do Sr. Engenheiro, que é ucraniano ilegal, como se eu tivesse competência para isso.
Sou, para seu mais completo esclarecimento, realmente António Vitorino, sim senhor, nado e criado em Almeida, mas não tenho nada que ver com esse senhor que até conheço da televisão, tal como também nada tenho que ver com o outro, o Maestro.
Eu sou um pobre reformado da Guarda Fiscal, trabalhei muitos anos da fronteira de Vilar Formoso, nos saudosos tempos do contrabando e cheguei um dia a dar uma entrevista para o Diário de Notícias em 1962, não sei se leu, com fotografia e tudo, a qual ainda guardo comigo.
Sempre que quiser a minha casa está às suas ordens e tenho todo o prazer em lhe mostrar Almeida, que é uma terra muito bonita, bem como a entrevista que recortei e tenho guardada na gaveta da cómoda, debaixo das peúgas.
A minha idade e falta de vista já não me permite também estar presente no lançamento do livro do senhor Doutor, pelo que terá de desculpar-me mas, claro, sempre são oitenta e sete anos, a pensão da caixa é pequenina e, enfim, terá bondade de compreender…
O outro senhor Maestro também gosto muito de o ouvir falar, embora quanto a mim use o cabelo muito comprido e despenteado. Mas perece ser muito boa pessoa, muito sabedor e divertido.
Sem mais assunto, agradeço o convite que infelizmente não posso satisfazer devido à bronquite e às cataratas – já tenho operação marcada para 5 de Novembro de 2017, se Deus quiser… - e por isso aceite os meus cumprimentos e admiração com votos de bom sucesso para o seu livro deste que se assina, com toda a admiração.

António Vitorino, de Almeida

*ficcionado, de autoria de PEDRO BARROSO