Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

Digo eu

 

Um poema

nem sempre se traduz
nas palavras que alinha
embriagado nelas;
esconde-se, por vezes,
no silêncio,
na calmaria,
no sono;

combate de peito aberto
na linha da frente,
diante do sol,
da chuva,
do vento,
do frio, 
do vazio, também...

Tatentos

 

 

Para os sobrinhos Patrícia, Miguel, Bárbara, Diogo e Catarina, artistas talentosos, um recadinho do tio, fazedor de coisas que lhe saem de dentro, pelo fio dos dedos...

A arte 
nem sempre compra nos supermercados
nas lojas de brilhos grandes;
não corre nas altas gamas de carros de luxo;
não salda, sequer muita vez
o gasto de quem a proporcionou...
Mas, garanto-vos
enche o ego e a alma de quem arte carrega;

faz transbordar de água cristalina e saborosa
cada gota que escorre dos olhos 
de quem vos ajudou e ama.
E, se de alma grande
é-se maior
porque cheio de coisa enorme
a vida toda!

Com um beijinho
João Luís