Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

A LINHA NÃO ALINHA

 

A minha linha

A nossa linha

A vossa linha

Não alinha, não alinha, não alinha

 

Em cada linha

Há uma linha

Que se adivinha

Desalinha, desalinha, desalinha

 

O equinócio

Que não é nócio

Vem de ninguém

Foge também, foge também, foge também

 

Lá lá lá lá…

 

Dum verdadeiro poeteiro

Confirmem!…

 

 

 
 

MANA CAÇULA

 

Apeteceu-me trazer aqui a minha mana caçula linda, Alice 
E dar-lhe os parabéns pela filhota "Bábá", que me impressionou no piano!




E este sorriso - muito recente - é o mesmo que sempre lhe vi

e que sempre me enterneceu!



EXCESSIVO

 

"Eu sou excessivo. Excessivamente alegre. Extremamente triste. 
Este é o lugar onde existo. Não me desculpem. Não tenho desculpa"

Diz no final da canção, e eu gostei.




GEORGES MOUSTAKI

GEORGES MOUSTAKI

(autor/cantor/compositor - francês)
             1934 - 2013

 

Até um dia companheiro dos sons, das palavras e dos sonhos...

 

 

 

 

O MANEL CEGUNHO

 

Na voz de verdadeiros rouxinóis! 

Animamos bodas e demais borgas



A certas alturas, as vozes do Carlos e a minha faz lembrar dois tipos que vão aos figos; um sobe à figueira para os apanhar, o outro apanha os do chão



DIGO EU

 

As flores, depois das cores,

dos aromas,
secam.
Os dias, ao fim da tarde, 
escurecem. 
Os olhos, cansados, 
adormecem.
O sonho, se desacreditado, 
esvai-se... 
Mas o espírito, 
esse, é sempre novo
se assim o quisermos...




... e velhos serão aqueles que nunca foram novos!



DIA DO LIVRO


Em visita ao Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro, no Dia Internacional do Livro e dos Direitos do Autor / 2013.

Com as turmas do 2º ano, das professorasa Ana Maria e Mónica.

Claro que cantei com os alunos e professoras bonitas canções!




CONCURSO LITERÁRIO

 

CONCURSO DE POESIA "DIA DA MÃE - 2013"
Organizado pela Fundação AMIGOS TERRAS DE REGALADOS

Por unanimidade do júri, o meu poema "Mãe - Tão Bonito!", foi eleito vencedor. Soube-o hoje.
Parabéns pela iniciativa. E isso, sim, me importa!


MÃE - TÃO BONITO!

Estava frio, muito frio
gelava o céu, o chão e a paisagem toda
quando me soltaste do ventre quente.

Na manhã daquele dia frio, muito frio
as árvores despertaram
vergadas aos mil flocos mansos em si acocorados.
As folhas, inconformadas, tinham razão
quando resistiram aos sopros do estio!
Era fevereiro, caía neve, estava frio, muito frio
mas - como sempre me disseste -
foi o dia mais lindo de todos os teus dias!
Depois cresci, cruzei outros invernos
outros dias frios, muito frios
que me arrefeceram;
outros dias que me foram acesos de sol
e outros dias apenas fieis ao calendário…
mas, mãe, minha querida mãe
aquele dia, morno só nos teus olhos
de renda estendida ao chão
frio, tão frio, mas tão bonito
foi o teu e o meu melhor dia.
Lembras ainda, não lembras mãe?!...




Pág. 1/2