Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

MÃE - TÃO BONITO!

 

Estava frio, muito frio

gelava o céu, o chão e a paisagem toda

quando me soltaste do ventre quente.

Na manhã daquele dia frio, muito frio

as árvores despertaram

vergadas aos mil flocos mansos em si acocorados.

As folhas, inconformadas, tinham razão

quando resistiram aos sopros do estio!

Era fevereiro, caía neve, estava frio, muito frio

mas - como sempre me disseste -

foi o dia mais lindo de todos os teus dias!

Depois cresci, cruzei outros invernos

outros dias frios, muito frios

que me arrefeceram;

outros dias que me foram acesos de sol

e outros dias apenas fieis ao calendário…

mas, mãe, minha querida mãe

aquele dia, morno só nos teus olhos

de renda estendida ao chão

frio, tão frio, mas tão bonito

foi o teu e o meu melhor dia.

Lembras ainda, não lembras mãe?!...

 

 

 

INVENTEI

 

Já te inventei os olhos
prendidos na praia de areias caladas
quietas no chão.
Já te inventei o sorriso
perdido no mar em ondas temperadas
quebradas em espuma.
Já te inventei os cabelos
soltos no vento que passa soprado pelo frio.
Já te inventei a chuva no rosto
a seda nas mãos...
mas o coração nunca to inventei
porque te sei dele; 
porque o tenho aqui comigo
e o sei aconchegado!



Pág. 2/2