Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

COMO SE UM POEMA

 

 Sê mulher no seu esplendor. Orgulha-te e orgulha-me de ti.  Depois
podes colocar todas as interrogações…
Bem, agora deita-te na cama, voltada para cima, como se o sol te
quisesse possuir. Respira fundo, suave, como que um vento brando a
suavizar a tua pele quente. Deixa que te desabotoe a blusa e fiquem
soltos os seios na carícia das minhas mãos. Sente o toque, a ternura,
o calor a afagar-te. Sorri e abraça o paraíso que te acolhe.
Deixa-me a boca molhada percorrer a tua pele, em cada poro. Beija-me,
bebe-me, delicia-te e delicia-me...
Une as pernas, para que te dispa e liberte o tesouro em fogo. Olho-o,
desejo-o, caio nele e saboreio-o. Afasta as pernas ao toque mas minhas
mãos nas tuas ancas. Toco-as, enquanto te sugo e saboreio. Geme de
prazer, empurra-te contra a minha boca e escorre nela. Levanta e pousa
as pernas nos meus ombros, para que sinta completamente o rio em
chamas que represas e queres soltar. Entro em ti, desesperado, num vai
e vem constante, sem cessar…
E sinto-to. E amo-te. E sei que sentes e me sentes igual.
Verte e encharca-me. Ama-me e sabe da mulher maior que me existe!

 

 

PULSÃO*

 

És soma em mim

És o brilho do meu olhar

És o desabrochar

de rosas no meu peito

que me inibriam de ti...

És a luz que me acende de calor

num aspiral em chamas

e me faz explodir em êxtase!

És o meu amor maior

 

 

* cortesia do autor do blog para com um promissor autor/poeta