Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

A morte fugiu à escola

 

O menino corria, fugia da escola

desesperado, aos gritos

com medo de outros meninos

e sem que lhe perguntem nada…

e sem que lhe tranquem a última porta

e sem que o vento e a chuva fria o detenha

para se suicidar

aos olhos de outros meninos

ali perto, nas águas incrédulas do rio!

Enquanto o dossier da escola

redigido em mil páginas de pouco ou nada

embalado em tábuas de verniz e sedas

saía, àquela hora, daquela escola

- que não sabe dos seus meninos -

para ser entregue aos senhores, aos arautos…

para que constem resultados da “mudança”

e se aplauda o mérito e excelência dela

em conferências e focos de luz…

E o rio ficará para sempre turvo de tristeza

culpando-se, sem ter culpa!...

 

 

O corpo de Leandro Filipe, de 12 anos,

ainda é procurado nas águas do rio Tua (Portugal)

 

Nota:

para enquadramento da mensagem/notícia/poema,

ficcionou-se na segunda metade deste.

 

 

João Luís Dias

 

 

2 comentários

Comentar post