Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

LIBERDADE

 

Quero que tudo flutue
o pó, as pedras
as folhas secas do chão
Quero que tudo flutue
o corpo inerte que dorme
as cinzas que já não ardem
os cristais frios de inverno
que o céu teima em soltar
Quero que tudo flutue
o anseio dos que esperam
o sorriso dos que conquistam
a ilusão dos que inventam
a emoção dos que repartem.
Quero que tudo flutue
mesmo que o ar rarefeito
me sufoque e me entonteça
mesmo que o vento tudo desfaça
Quero que tudo flutue
para poder olhar...
e ficar, assim, uns instantes
prendido à minha liberdade…

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.