Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

Declamação

 

Quero o fio d´aço dum punhal
uma flor emurchecida ao sol da meia tarde
e os versos, todos, em inventário
Quero um sopro fresco, ou mesmo frio
que me trespasse pelo corpo rasgado
sem aromas que me embriaguem
sem metáforas que me matem lento…
Quero-me apagado, quieto
quase que moribundo
enquanto espero que me risques no peito morno
as palavras, todas
que te queria guardadas…
E se o teu arfar em lume, declamando
me acordar de adormecido
e sobreviver ao meu dia menor
saberei do maior poema!...

 

 

inédito

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.