Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

VIVAM!

 

(Porque hoje é o dia da SAUDAÇÃO, acho eu! Se não é, passa a ser)

 

Vivam os que sabem ler e os analfabetos. Mas estes estão ainda a tempo de aprender, se os ensinarem.
Vivam os heterossexuais, os homossexuais e vivam também os que não são carne nem peixe.
Vivam as mulheres e os homens, as crianças e os idosos. E já agora, vivam também os “filhos da mãe”. Mas estes que vivam menos.
Vivam os dentistas, os trapezistas, os músicos, os agricultores. Mas estes que se deixem de procurar mulher para casar em programas de televisão, que se sujeitam a levar para casa uns tamancos, convencidos que ganharam os sapatos novos de estilo requintado.
Vivam os gratos, os gatos, os cavalos de puro sangue e os outros também. Mas os ingratos que vivam longe, pois nem os animais os querem por perto.
Vivam as vendedoras de flores, os condutores de tractores, os gigantes e os anões. Mas vivam muito pouquinho os aldrabões.
Vivam os criadores, os sonhadores, os pintores e os comedores. Mas estes que vivam afastados, para deixarem os outros comeram também.
Vivam os palhaços, os poetas, os honestos e os trapaceiros. Mas estes que vão viver para o “caralho”. Sim, para esse lugar, bem lá no alto do mastro do navio.
Viva eu, que também mereço, e viva o meu vizinho, que é boa pessoa.
Vivam todos! Uns mais perto do que outros.

 

 

1 comentário

Comentar post