Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

À tona d´água

 

Olhei-te quando dormias,

voltada ao manto branco

perfumado e morno do teu corpo nu.

Como vestal grega aos meus olhos,

olhei-te enternecido,

cegando ao fogo lento que se me ateava,

crescendo à sede do meu desejo!...

Voltei-te para mim.

Trémulo, poisei-me em ti.

Bebi da tua boca e acordei-te na minha.

Acariciei cada poro da tua pele,

descendo por ela,

quebrando as fronteiras de teu corpo.

E, como um livro,

folheei cada verso que te lia!…

Acordei-te os olhos brandos.

Acendi-te num sorriso

Deixei crescer o teu desejo desperto em mim,

fervendo no suor que me escorria.

Ávidos...

e no trémulo entontecer das nossas vontades

possuímo-nos aos sussurros do nosso amor…



2 comentários

Comentar post