Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

Olhos mornos

 

(para a amiga Felipa)

 

Vivesse eu mil anos

e em mil noites

parado nos olhos molhados

me perguntaria

por que não nasci

do outro lado da tua rua

para que te pudesse olhar

a todos os passos

e em todos os sorrisos

quando, logo pela manhã

o dia te abria a porta

para beber dos teus olhos mornos...

 

 

(com toda a ternura do mundo)

 

 

2 comentários

Comentar post