Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

Estação

 

(à cidade de Viana do Castelo e sua estação)

 

 

Pediu  lume e acendeu o instante

Entregou no rio, ao fundo, o olhar

e deixou possuir-se sem pressa…

Voltou aos versos

que lhe escorriam das mãos

trémulas, molhadas

vertendo no chão gotas mornas de si

e pediu ao silêncio que lhe declamasse a noite

ali, na estação

à espera da última partida…

 

 

 

 

“Partamos de flor ao peito / que o amor é como o vento

quem pára,  perde-lhe o jeito / e morre a todo o momento”

 

4 comentários

Comentar post