Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

FONTE DO CAMINHO

 

Um dia uma princesa, num dos seus passeios pelas terras do seu reino, viu uma fonte de água na beira do caminho. Com sede, pediu ao seu servo para a ajudar a descer da montada para dela beber. E por ser tão fresca e limpa aquela água, bebeu consoladamente e saciou a sua sede.

No dia seguinte, à mesma hora, ao passar pela mesma fonte, a princesa não quis beber dela, para surpresa do seu servo, que lhe perguntou:

- Porquê, senhora, se ontem disse ser uma água deliciosa?

Ela apenas respondeu que não podia beber mais.

-

Correram rumores pelo reino que aquela fonte de água tinha secado, por se ter sentido responsável por indisposição grave da princesa…

-

-

 

Moral da história:

 

Há tempos para se querer, ficar, sentir e sair, sob pena de desacreditado o valor da

permanência...

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.