Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

POEMAS E RECADOS

poemas e textos editados e inéditos de JOÃO LUÍS DIAS

PRISIONEIRO 44

 

Estão cinzentas
as nuvens
O dia está cinzento
São cinzentas
as paredes e os muros
É frio o chão
A luz apagou-se
Lisboa arrefeceu
Escureceu o glamour de Paris
A memória lembra e arrefece
São frios os dias
Os dias demoram
O sol espreitará
mas, como tanta vez
com parcimónia.
De que valeu, José?!...

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.